Tendências

Horta em casa: como cultivar essa ideia e trazer um sabor a mais para os ambientes

Hortas em casa estão em alta e são um privilégio que qualquer um pode ter. Primeiro porque traz um verde revigorante para o ambiente, depois porque garante alimentos saudáveis, livres de agrotóxicos e frescos para toda família. Uma iniciativa que traz um sabor a mais para o dia a dia, e que é muito simples de cultivar.

Você não precisa ter um grande quintal ensolarado. Pode ser no seu apartamento mesmo, e os lugares que você vai escolher para ter seus temperos, verduras ou legumes podem combinar decoração com os cuidados ideais para manter sua horta sempre saudável.

Além disso, cuidar de uma horta também traz outros benefícios, como uma atividade cotidiana que envolve toda a família. Plantar, ver crescer e colher os frutos pode ser uma boa lição de paciência, perseverança e equilíbrio. E você ainda pode incluir as crianças. Além da diversão, elas podem, desde cedo, ter a oportunidade de aprender sobre a importância de cuidar da natureza, mesmo que no começo sejam só alguns vasinhos.

PARA A SUA CASA, AS MELHORES ESCOLHAS

Para começar, escolha quais alimentos você quer plantar. Para isso fizemos uma lista com os mais comuns e também com os que têm mais chance de vingar aí na sua casa. São diversas opções e cada uma requer um cuidado específico, além de espaço. Cada planta tem sua particularidade em relação ao sol, água, vaso, nutrientes, entre outros. É importante que você escolha de acordo com sua necessidade e também com o estilo de cada uma delas.

Temperos: Orégano, manjericão roxo e majericão verde, manjerona, salsinha, cebolinha, alecrim, hortelã, sálvia, coentro, tomilho, endro.

Verduras: Alface (de todos os tipos), rúcula, alho poró, couve, espinafre, agrião.

Legumes: Abobrinha, cenoura, beterraba, batata, rabanete.

Frutas: Morango, amora, framboesa e todas as frutas vermelhas, jabuticaba, pitanga, pimenta, pimentão, tomate.

Brotos mini: rabanete, milho, alface, girassol, trigo, alfafa, ervilha, grão de bico, feijão, couve, brócolis.

Medicinais: Azedinha, babosa, dente-de-leão, hibisco, boldo, funcho.

HORTA DOCE HORTA

As plantinhas, especialmente as hortaliças, trazem um toque de lar para dentro de casa. Como comentamos, a horta também pode ser um elemento decorativo, então pode estar espalhada em diversos cômodos da casa. Isso vai depender da logística que você quer empregar no seu dia a dia. Por exemplo, se você quiser os temperos mais à mão na hora de cozinhar, o ideal seria deixá-los na cozinha ou o mais próximo possível. Mas horta na sala e quartos também são uma boa pedida para deixar os ambientes mais verdes e leves.

Além do aspecto decorativo, outro ponto muito importante é encontrar lugares que sejam ideias para o desenvolvimento das plantas. Afinal, sua casa vai ser o lar delas também daqui para frente. Veja algumas dicas abaixo. Depois, é só você combinar o lugar ideal para a horta com o lugar ideal para você.

Lugares com sol o dia todo: lugares na casa onde o sol bate o dia todo, do amanhecer até o fim da tarde, como por exemplo áreas próximas às janelas, varanda, etc., o ideal é colocar vasos de legumes, verduras, ou cenoura e beterraba. Também vão muito bem nesses ambientes leguminosas como feijão e ervilha, além das frutas como pitanga e jabuticaba.

Lugares com períodos longos de sol: esses são aqueles lugares onde bate sol algumas horas por dia, que pode ser no período da manhã ou da tarde, e pode incluir qualquer cômodo da casa. Esse ambiente e iluminação é bom para todas as verduras e temperos, então você pode aproveitar o espaço para colocar pimentas, ervas medicinais e frutas vermelhas.

Lugares com pouco tempo de sol: às vezes, alguns cômodos pegam sol direto apenas por alguns momentos do dia ou da tarde, diferente dos ambientes que pegam longos períodos. Podem ser lavanderias, ou até mesmo algumas cozinhas. Esses lugares são ideais para ervas e temperos como o hortelã, a erva cidreira, o manjericão, o boldo, o orégano e a manjerona.

Lugares sem sol: também é possível ter uma horta em lugares sem ensolação direta, mas que possuem uma boa iluminação natural. É importante sempre lembrar que toda planta precisa de algum tipo de luz para sobreviver. Nesse tipo de ambiente, o ideal é cultivar mini brotos como, por exemplo, milho, alface, agrião.

Regra geral: procure colocar suas plantas, de acordo com cada necessidade de sol, sempre em lugares mais arejados. Ambientes sem circulação de ar, assim como ambientes com muito vento são prejudiciais à horta. Outro ponto importante é evitar o ar-condicionado. Ele impede que as plantas recebam umidade natural, uma vez que resseca o ar.

COMO RECEBER AS NOVAS MORADORAS

Depois de escolher os alimentos, a primeira coisa que você deve fazer é avaliar bem os ambientes da sua casa antes para decidir o que, onde e como plantar. Considere os espaços que você tem disponíveis, quais correspondem às suas necessidades e quais combinam mais com a decoração da sua casa. Veja algumas possibilidades de plantio que podem ser ideais para você.

Na terra: se você tem quintal, ou uma área para cercar e colocar terra, essa é uma opção muito boa. Você só precisa colocar as sementes ou as mudas direto no solo.

Vasos: são os mais tradicionais e uma boa alterativa para decoração já que você pode encontrar diversas opções de tamanhos, materiais, formatos e cores.

Recicláveis: uma boa forma de reaproveitar as embalagens é usando-as como “vaso”. Pode ser garrafas pet, de leite, potes de vidro, etc.

Floreiras: são aqueles vasos mais compridos, com essa opção fica mais fácil organizar sua horta em lugares mais compactos e diversos.

Caixas de madeira: caixas de mandeira ou paletes dão um toque rústico, de campo, para a sua horta. Ocupam mais espaço, mas pode ser o ideal para sua casa e decoração.

Horta vertical: ideal para quem tem pouco espaço em casa. Com a horta vertical você usa os espaços da parede e pode optar por vasos, embalagens recicladas, etc.

Regra geral: se você optar por vasos, potes, caixas, garrafas e outros recipientes, tanto para hortas verticais quanto para horizontais, lembre-se de fazer furos no fundo, ou comprar vasos que já tenham esse sistema, para evitar o excesso de água no solo.

MÃOS À TERRA!

É hora de por a mão na massa. Ou na terra, literalmente. Afinal, é preciso preparar o terreno. Isso mesmo. O solo onde você vai plantar a sua horta. É importante que seja rico em nutrientes e matéria orgânica para que as plantas crescam de forma saudável. Por isso, é fundamental adubar. A matéria orgânica faz toda a diferença na qualidade da horta.

Mas não se preocupe. Isso também é bastante simples e existem diferentes formas de preparar o solo. Você pode optar por comprar terras que já são preparadas, por exemplo.

Uma vez que você já decidiu quais alimentos prefere, quais modelo de plantio gosta mais e já considerou os ambientes da sua casa que podem receber as moradoras, então agora é seguir os cuidados corretos para manter as plantinhas sempre com saúde e beleza. Dando um toque mais do que especial na sua casa, e no seu dia a dia.

COMO CUIDAR DA SUA HORTA

Escolher ter plantas em casa é uma iniciativa maravilhosa. Mas junto dessa escolha vêm também as responsabilidades. Para um ambiente sempre verde, você vai precisar dedicar um tempo dos seus dias aos cuidados da horta. Algumas plantas precisam ser regadas diariamente, por exemplo. Além disso, verifique se tem algumas folhas secas. Se tiver, retire com a mão ou tesoura. Observe diariamente se as folhas estão saudáveis, sem manchas, mordidas ou mesmo se não tem bichinhos – neste caso, você vai ter que matá-los, uma vez que é muito importante evitar pragas, e sua proliferação.

Regar pode ter uma rotina de a cada dois dias, dependendo da planta. Mas é fácil descobrir quando sua horta está ou não precisando de água. Um truque simples é sentir a terra. Coloque a mão na terra, ou mesmo perfure com o dedo indicador. Se você sentir que ela está seca, precisa de água. Se estiver úmida espere até o dia seguinte. Faça esse procedimento todos os dias. É o melhor termômetro.

Dedicar um tempo para checar suas plantinhas, garantindo que elas estejam sempre bem acaba se tornando um compromisso que você vai desenvolver com prazer. Afinal, a satisfação de comer um legume, uma verdura ou usar seus próprios temperos em seus pratos favoritos é o melhor retorno.

AQUI SE PLANTA, AQUI SE COLHE

Tenha paciência. Com os cuidados corretos você vai colher os frutos do que plantou. Alguns alimentos podem ser influenciados pela época do ano, então não desanime se demorar mais do que o esperado. De qualquer forma, a colheita, na maioria dos casos, não precisa ser feita quando a horta atingir seu crescimento máximo. Você pode fazer isso antes.

A colheita é parte importante no processo e é o objetivo final, tanto o seu, quanto o dá própria planta. Além disso, também serve de incentivo para que a planta cresça mais. Por isso, aproveite sem medo!

Deixe uma resposta