Festas de fim de ano: Conheça as regras do seu condomínio

TENDÊNCIAS

thomas-william-OAVqa8hQvWI-unsplash-copy
thomas-william-OAVqa8hQvWI-unsplash-copy

Chegou a época mais aguardada do ano, Natal, Ano Novo, quantas festas em um período tão curto. Comemorar com a família e os amigos é uma opção certa, mas a dúvida que permeia esse fato é: onde fazer essa festa?

O salão de festas do condomínio é uma opção excelente e, por conta do espaço, as pessoas acabam se sentindo mais à vontade. A demanda pelo salão de festas será bem maior do que em outros meses e quem for alugar o espaço precisa conhecer as regras e organizar tudo de uma forma que satisfaçam todos os condôminos. Separamos algumas normas para usar o salão de festas sem maiores preocupações. 

NORMAS PARA USAR O SALÃO DE FESTAS NO FIM DE ANO

Barulho

Segundo Álvaro Fumis Eduardo, advogado especialista em direito imobiliário, em entrevista ao site Intersept: “Cada condomínio tem suas disposições e regras quanto ao barulho na Convenção e Regulamento Interno, as quais devem ser sempre respeitadas”. Caso o barulho ultrapasse os limites, ligue para a portaria e peça para o porteiro ou o zelador entrar em contato com o condômino em questão e pedir para ele abaixar o volume. A utilização do salão de festas deve obedecer a Lei do Silêncio, definida na convenção de condomínio, no regimento interno e também na legislação do país. Geralmente, o horário relativo à Lei do Silêncio é entre 22 horas e 6 horas. Portanto, respeite os limites estabelecidos para uma boa convivência.

A conservação do salão de festas do condomínio

Atente-se à adequada utilização do salão de festas.

O ambiente em comum deve ser entregue conforme as normas do seu condomínio. Os bens de uso comum não devem ser deteriorados ou quebrados.

A reserva do salão para a festa de final de ano

Com a alta demanda, o quanto antes o condômino reservar a data, melhor. Para evitar confusões, o ideal é o administrador organizar o agendamento, caso dois condôminos queiram reservar uma mesma data, a pessoa que fez o agendamento antes deve ser a escolhida.

Não esqueça de informar o número de convidados ao administrador, pois o salão tem um limite de lotação.

A segurança

A segurança é outro fator fundamental para realizar um evento sem grandes preocupações.

A lista de convidados é indispensável para ter controle na entrada e saída de pessoas durante o evento. Com a relação de convidados, a administração evita a entrada de pessoas

estranhas ou mal-intencionadas. 

Com a presença de idosos e crianças, a segurança deve ser ainda mais apurada. Para isso, é importante evitar acidentes com queda de equipamentos, deslizes em pisos muito lisos ou molhados, garrafas quebradas, etc.

É importante também verificar o estado do fogão, geladeira, churrasqueira, mesas, cadeiras, etc. 

Fogos de artifício

Cuidado com as comemorações exageradas. O projeto de lei 97/2017 proíbe o uso dos artefatos que façam algum tipo de barulho e multa o descumprimento da lei em R$ 2.000. 

Os fogos de artifício que têm efeitos visuais sem algum tipo de barulho estão excluídos da norma, mas vale consultar se a utilização pode ser feita no seu condomínio.

Cuide do playground

Com as festas e as férias, é importante investir em um playground infantil seguro e confortável, certificando-se de que a manutenção está em dia. Assim, você evita que as crianças busquem outros lugares para brincar, como elevador ou as escadas.

PROVIDÊNCIAS PARA O FIM DE ANO

Com o fim de ano também chegam as férias, o décimo terceiro dos funcionários, entre outros fatores. Para ajudar a organizar a administração de fim de ano, a Edmur separou algumas obrigações, cuidados e questões administrativas que não devem ser deixadas de lado.  

Planejamento

A dica principal é: organize-se para o fim de ano.  

O planejamento é fundamental para que as confusões e os problemas passem longe do seu condomínio.

Entregue com antecedência a taxa condominial para que os condôminos não esqueçam de deixar suas contas em dia.

Outro fator importante é convocar uma assembleia para planejar o orçamento do próximo ano, assim, todos têm conhecimento sobre as taxas que estarão por vir.

Muitos não sabem, mas os últimos três meses do ano são marcados por um aumento médio de 15% nos gastos administrativos por conta da época.

O mundo ideal seria predizer esses custos extras e dividi-los em doze meses junto com a taxa condominial para não pesar no bolso de ninguém.

Décimo terceiro salário

Segundo as determinações da CLT, os empregados contratados pelo próprio condomínio devem receber o décimo terceiro salário. Já os terceirizados não possuem o direito de receber o 13º salário, já que essas obrigações são da empresa que os terceiriza. Os escritórios de contabilidade ou administradores conseguem cobrar um décimo terceiro de maneira que o salário seja duplicado da mensalidade já paga pelo condomínio.

Decoração

Este é um tema delicado, pois cada pessoa possui um gosto e uma opinião.

Às vezes, no seu próprio condomínio, pode existir um designer ou um arquiteto que possa ajudar a decorar o ambiente de uma maneira que agrade a todos.

Para economizar, procure reutilizar os artefatos já existentes.

Faça vários orçamentos e aprove-os na assembleia. Não se esqueça de priorizar os produtos que podem ser usados nos próximos anos.

Segurança

Com os condôminos ausentes, o ideal é a administração tomar as medidas de seguranças necessárias pelo zelo do condomínio. Os mal-intencionados sabem que esse é o momento perfeito para agir e o Secovi-SP (Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo) juntou algumas atitudes para ajudar a evitar maiores desgastes:

  • Antes de sair, teste o sistema de segurança interno, caso haja um;
  • Exija que a portaria obrigue os motoristas que entrarem no condomínio a acender a luz interna do veículo ou abaixar o vidro ao chegar para que o indivíduo seja identificado corretamente (evitando casos de invasores em carros de condôminos);
  • Deixe a chave e um telefone de contato com um parente ou amigo que, de preferência, não more no local;
  • Não entregue suas chaves a pessoas fora de seu círculo familiar e nunca as deixe na portaria;
  • Não informe a data de retorno aos empregados do condomínio;
  • Deixe algum vizinho avisado de sua ausência para que ele possa observar movimentações estranhas em sua residência.

Funcionários

Caso os prestadores de serviço sejam celetistas, organize, junto com a administradora, um esquema de revezamento de folga entre o Natal e o Ano Novo. Planeje o plantão e verifique se estarão de férias.

Caso seja necessário contratar terceiros durante as festas, é necessário avisar os moradores do prédio para que busquem profissionais em agências especializadas.

Fundo de reserva

O fundo de reserva é essencial para que não haja rateio de custos que não estejam no planejamento. Guarde o fundo de reserva e use somente em casos extremos. Essas situações devem ser aprovadas em Assembleia Geral Extraordinária específica.

10 DICAS PARA VIVER EM HARMONIA NO CONDOMÍNIO FECHADO

– Mudança: respeite as regras do condomínio: não chegue já com o pé esquerdo. Procure a administradora e descubra quais são os dias em que as mudanças podem ocorrer. Além dos dias, existem os horários a serem respeitados, para assim, evitar desentendimento com os vizinhos logo no seu primeiro dia de mudança.

– Não altere áreas comuns e de lazer do condomínio:como já diz o ditado, gosto não se discute. Cuidado para não colocar uma cadeira na área gourmet que para você acha que é maravilhosa mas para o seu vizinho pode ser horrível. Evite transformar a decoração das áreas comuns do prédio sem antes consultar os demais moradores. Isso inclui: corredor, escadas, elevador, acabamento do hall, entre outros. Você não é o dono do prédio, essa discussão deve ser tomada por você juntamente com os outros moradores.

– Não faça reformas que transformem a fachada do condomínio: Qualquer alteração que você queira fazer deve ser informada à administração. Consulte essas regras.-à Uso da sua vaga de garagem: respeite o uso da garagem e se caso o condômino só tenha uma vaga, não tente colocar dois carros nela, ou colocar outros objetos, como armários, geladeiras em desuso, malas, entre outros.

– Respeite o uso do elevador: a grande maioria dos edifícios possuem dois elevadores, o social e o de serviço. O motivo é óbvio, mas nem sempre é levado ao pé da letra. O elevador de serviço deve ser utilizado para descer com os sacos de lixo, fazer mudanças, entre outros. Também é de bom senso que os adultos não deixem as crianças andarem de elevador sozinhas. Além disso, não se deve segurar a porta.

Sujou, limpou: se caso você usou a churrasqueira ou o salão de festas e as coisas saíram um pouco do controle, limpe. A higiene é fundamental para viver em um ambiente coletivo com tantas pessoas. Bitucas de cigarro, além de perigosas, são extremamente desagradáveis. Portanto, cuide do seu condomínio.

Quebrou, consertou: somos humanos e falhamos. Acidentes acontecem, mas como você vive em um ambiente em comum que não é só seu, caso você tenha quebrado uma cadeira ou uma mesa, você é o responsável pelo conserto da peça. Isso também vale para os carros que estejam na garagem, caso algo aconteça, o condômino responsável pelo ato deve pagar pelo ocorrido.

– Não jogue coisas pela janela ou da sacada: além de ser uma questão de limpeza, esse ato é extremamente perigoso, caso caia algum objeto cortante sobre uma criança, um idoso ou qualquer outra pessoa, um acidente fatal pode ocorrer. Tome cuidado também com o que você deixa na sacada, às vezes, o próprio objeto pode cair da janela pelo vento. Atenção.

– Animais domésticos: tenha bom senso, nem todos são acostumados com pets e algumas pessoas tem até alergia; portanto, tenha cuidado e consideração com os demais moradores. Um pet de grande porte vai trazer não apenas problemas psicológicos a si mesmo, mas também aos vizinhos, principalmente, pelo barulho. Tenha cuidado com a higiene do animal de estimação, pois ninguém é obrigado a viver com o mal cheiro e a sujeira que o seu pet fez. Possuir um animal de estimação em um condomínio não é proibido, só temos que tomar os cuidados necessários.

– Respeite o silêncio do condomínio: a Lei do Silêncio, é definida na convenção de condomínio, no regimento interno e também na legislação do país. Geralmente, o horário relativo à Lei do Silêncio é entre 22 horas e 6 horas. Portanto, respeite os limites estabelecidos para uma boa convivência. Vale destacar o bom senso, barulho casual também não costuma a gerar problemas.

Viver em conjunto não é fácil. São muitos gostos, opiniões, ideias diferentes. Cada um tem sua própria cultura. Portanto, para viver em paz em um condomínio: viva em harmonia e siga as regras e horários e, principalmente, respeite o outro.

A Edmur ajuda você a encontrar o seu lugar no mundo. Entre em contato com a gente!