Conheça tudo sobre as cortinas e como elas podem dar um toque especial ao lar

DECORAÇÃO

edmur_cortina (1)
edmur_cortina (1)

Seja por privacidade, conforto ou estética, escolher bem uma cortina ou persiana para cada ambiente traz mais personalidade e charme à decoração de sua casa. A combinação de materiais, cores, tamanhos e modelos pode ser um desafio para a decoração, mas fazendo escolhas corretas, os ambientes ficam melhores e mais aconchegantes, sem ficar sobrecarregados.

Cortinas e persianas têm por função o controle da luminosidade, evitar a exposição do mobiliário ao sol, oferecer privacidade e ainda, regular a temperatura dos ambientes. Mas, como são objetos com grande potencial decorativo, a escolha da cortina ou persiana mais adequada, assim como de acordo com o gosto estético de cada um, é sempre uma forma de proporcionar qualidades, valorizar características (e até mesmo esconder) do ambiente da casa.

Sempre houve estilos e modismos no uso de cortinas ao longo do tempo. Cortinas compridas já foram consideradas “feias” ou “antiquadas”, mas dependendo do seu acabamento, elas podem trazer segurança, aconchego e privacidade aos ambientes. Por isso, o primeiro e principal conselho deste artigo é não ligar muito para as “regras”. Afinal, elas não são absolutas, o importante é seguir a sua intuição, bem como as orientações arquitetônicas e funcionais de cada ambiente ou cômodo. Sem deixar de lado, obviamente, o seu gosto pessoal. É a sua casa, né?

Explorando ambientes, descobrindo materiais

Aqui, a dica é: antes da instalação, descubra as medidas do ambiente e também defina o melhor tipo de cortina ou persiana. Escolher a cortina certa depende de uma série de fatores, que vão do gosto pessoal à cortina mais adequada ao ambiente. Vale pensar se a cortina vai ser instalada em um varão ou em um trilho, ou ainda, se o modelo será do tipo persiana, romana ou rolô. Depois de saber as medidas da parede ou da janela, e definir o modelo de cortina, pense em qual tecido você vai querer utilizar.

O tipo de tecido ajuda a definir o ambiente decorativo, além de traduzir a personalidade de quem decora. Existem inúmeras opções de tecidos, mas a escolha do melhor tecido para sua cortina deve considerar sempre dois fatores: a necessidade do ambiente e o gosto pessoal, sempre. Geralmente, a seda e o linho, tecidos leves, macios e nobres caem bem em ambientes formais ou áreas sociais, como salas e escritórios. Eles ajudam a regular a temperatura do ambiente, e podem ser combinados com outros tipos de tecido. Já a sarja é um tecido de bom uso para quartos e ambientes de descanso. E para a cozinha, prefira tecidos leves e fáceis de lavar, uma vez que o ambiente é propício para acumular gordura e umidade, nesses casos, cortinas de algodão, rendas ou poliéster são mais recomendadas. Se sua cortina for do tipo persiana, romana ou rolô, caem bem materiais alternativos e fibras naturais, como bambu, junco ou madeira.

É sempre bom acompanhar as tendências

A decoração contemporânea apresenta tendências minimalistas. Espaços menos carregados, com cores neutras e tons suaves, objetos e móveis que compõem de maneira exata e ornada, tanto em ambientes domésticos quanto de trabalho, funcionam como um contraste para a vida agitada das grandes cidades. Os tons pastéis, as chamadas candy colors, que podem apresentar vários matizes, mas sempre com suavidade, têm sido bastante usados em locais de trabalho ou domésticos, por trazerem mais aconchego e leveza, além de ajudar na harmonização dos ambientes.

As cortinas e persianas têm a capacidade de traduzir essas sensações, e a escolha de tons pastéis e neutros, sempre pensando no tipo de ambiente, pode ajudar na combinação, organização e “clima” dos espaços da casa ou do trabalho.

Na cozinha, por ser um ambiente que precisa de iluminação, prefira cores claras, com estampas simples ou neutras. A sala é o espaço em que o equilíbrio entre a iluminação e a privacidade deve prevalecer. Por isso, tecidos mais grossos, com texturas, que recobrem todo ambiente, são indicados. Também se deve pensar nas cortinas ou persianas compondo a decoração do ambiente. A alternância entre o claro e o escuro permite a utilização de cortinas com duas cores. A utilização de estampas mais vistosas é uma possibilidade, mas desde que seja usada sem exageros. É preciso sempre ter em mente que a cortina ou persiana deve compor o ambiente sem se tornar a atenção principal e sim um equilíbrio entre a decoração como um todo. Em ambientes mais amplos, com pé-direito mais alto, o uso de cores mais chamativas também vai bem, mas procure equilibrar os espaços, para não os tornar muito carregados.

Nos quartos, o uso de tecidos mais grossos é indicado, pois controlam melhor a luminosidade e trazem mais conforto. Como o quarto é o espaço mais intimista e pessoal da casa, o ambiente deve traduzir a sua personalidade.

Ambientes aconchegantes em tempos de home office

Em tempos de distanciamento social, o home office se tornou uma realidade. Viver e trabalhar no mesmo espaço requer organização, concentração e foco. Por isso, um espaço planejado, que ofereça ao mesmo tempo tranquilidade e praticidade é essencial para que a criatividade e a produtividade no trabalho estejam presentes.

A decoração não deve atrapalhar, mas sempre compor o ambiente, e trazer uma sensação de leveza para quem passa horas no mesmo lugar. A iluminação deve estar perfeita, o que inclui um ambiente bem iluminado, utilizando o máximo possível da luz natural do ambiente. A primeira coisa a fazer é compreender o espaço que será utilizado como home office. Saiba o tamanho e a altura das janelas, a organização dos móveis (mesa, estantes, arquivos), bem como o posicionamento do espaço a ser ocupado por quem trabalha – o posicionamento do laptop em relação à entrada de luz tem que ser levado em conta, por exemplo.

As cortinas ou persianas devem funcionar para bloquear ou redirecionar a luminosidade, garantindo que os materiais e aparelhos utilizados fiquem seguros da exposição à luz solar. Também devem garantir a privacidade de quem trabalha, evitando que o cotidiano da casa ou a vista dos vizinhos possa invadir o ambiente ou desfocar a concentração.

Cortinas do tipo persiana, romana ou painel são boas opções para o home office, por sua praticidade, leveza e facilidade de uso.

É preciso também pensar no tipo de ambiente utilizado para o home office – por vezes, o espaço de trabalho está integrado a outros cômodos da casa. Se o lugar onde você trabalha está junto da sala de estar, isso significa passar a maior parte do tempo no mesmo espaço. Para que o ambiente não “canse”, é melhor que as cortinas e persianas não sejam apenas barreiras de luz ou de divisão, mas também, componham a decoração do ambiente, de preferência persianas de madeira, rolô ou romanas, por serem normalmente confeccionadas em material mais leve. Dependendo do tipo de ambiente, é possível ter uma cortina mais clara, que não bloqueie totalmente a luz da rua e permita a visão para fora. Se o espaço já for suficientemente iluminado, uma cortina mais escura, do tipo blackout, ou confeccionada com tecido escuro, é a indicação para evitar reflexos ou luminosidade muito forte.

Animais domésticos: pet e cortina, será que combina?

É fato: nossa casa virou nosso local de trabalho. Isso significa que precisamos saber dividir e organizar nossos tempos e nossa vida, para que os ambientes ou situações não se confundam – e que o tempo do trabalho não seja contaminado pelo ambiente de casa, e vice-versa. E claro que isso passa pela necessidade de deixar a casa mais confortável para quem trabalha, mas também bonita para quem vê do outro lado da câmera. Conferências e reuniões on-line são cada vez mais frequentes. E com isso, nosso espaço está exposto aos colegas e parceiros de trabalho. Quem convive com animais domésticos, provavelmente já vivenciou situações inesperadas, como a invasão de um gatinho curioso durante um meeting ou um cachorro que resolve latir para o carteiro no exato momento em que fazemos o planejamento com a equipe. Se for possível, trabalhar num ambiente segregado ou com difícil acesso aos pets é uma solução. Mas se isso não for possível, nunca é demais lembrar que a rotina do trabalho tem de estar adaptada à convivência com os bichos. Para que eles não fiquem estressados, e desta forma, não ocorram situações inesperadas, criar uma rotina antes, durante e depois do trabalho é fundamental. Já falamos um pouco aqui no blog sobre como se adaptar ao home office (https://meularmeumundo.com.br/pets-em-apartamentos-e-condominios-conheca-as-regras). Além disso, é sempre bom estar antenado com relação às regras de condomínio também. Veja aqui algumas informações https://meularmeumundo.com.br/pets-em-apartamentos-e-condominios-conheca-as-regras/.

Mas voltando às cortinas, se seu pet é do tipo agitado ou arteiro, as persianas e cortinas rolô são indicadas porque podem ser controladas – deixá-las longe do alcance do seu animal é certeza de que nenhum acidente vai ocorrer enquanto você estiver no trabalho. As persianas e o rolô podem ser confeccionados com material resistente aos pets. Mas se o bichinho é mais tranquilo, é possível arriscar uma cortina de sarja, linho ou veludo, que são resistentes e não desfiam com facilidade.  

Gostou das dicas? Então aproveita para se inspirar. Neste link, você encontra 80 modelos sugeridos você escolher e começar agora a decorar. https://www.tuacasa.com.br/cortinas-para-sala/