Casa é sinônimo de lar?

TENDÊNCIAS

artigo-02-masonry
artigo-02-masonry

Se analisarmos a fundo, podemos perceber que os lares, além de serem reflexo de seus moradores, são também influenciados por fatores externos. Se você está se perguntando “Como assim?”, vamos explicar.

Vamos pensar em como eram as casas, antigamente. Enormes, altas, muitos cômodos, muitas serventias. Elas abrigavam diferentes estruturas de famílias e tinham outras funções para a sociedade. Com isso, notamos que esse fator externo – o contexto histórico – já é um determinante para a constituição do que se chama de casa.

Há estudos sendo feitos sobre os diferentes jeitos de moradia que foram surgindo com o tempo. Muitos apontam para o conceito de modernidade líquida como causa das variações que surgem na atualidade. E isso nos ajuda a entender um pouco melhor os fatores que definem uma casa como um lar.

Para darmos um exemplo bastante contemporâneo, há pessoas que moram em traillers ou, mais radicais, carregam seu lar dentro de uma mochila. São aventureiros que não sentem necessidade de uma construção para chamar de casa, ou melhor, consideram o mundo seu lar. Bastante contrastante com os modelos de antigamente, você não concorda?

Mas, então, o que é um lar?

Que tal buscarmos uma resposta formal? No dicionário online da Porto Editora < https://www.infopedia.pt/dicionarios/lingua-portuguesa/>, a palavra “lar” é definida como “1. casa de habitação”; “2. família”; “3. pátria”. Essa definição abre margens para que se possa pensar em “lar” não apenas como algo físico, palpável.

É com base nesse conceito que estudiosos da área afirmam o que você já deve desconfiar: não são as paredes e o teto da sua casa que determinam que ela seja um lar para você e sua família. Um verdadeiro lar promove vínculos, tem identidade e aprofunda o relacionamento entre seus moradores.

Um reflexo disso é o tamanho cada vez mais compacto das moradias lançadas hoje em dia. A correria do dia a dia muitas vezes faz as pessoas passarem pouco tempo em suas casas, o que não significa que elas não se sintam confortáveis. Transformam pequenos cômodos em espaços de verdadeira utilidade, e priorizam o convívio de maneira diferente da que nos habituamos a pensar.

Essas são mudanças rápidas em nossa sociedade. As pessoas não querem mais ter trabalho com a manutenção de suas casas, e, em geral, nem têm tempo disponível para isso; no entanto, preferem passar mais tempo com seus pets presentes, estar ao lado de quem amam ou cercadas pela natureza. Mas isso não significa desleixo: significa praticidade, tornar mais fáceis as tarefas dentro de casa para aumentar sua qualidade de vida e autonomia para serem o que quiserem.

Há também pessoas que se sentem em paz quando montam a decoração dos sonhos para sua casa, o que nos leva a considerar também esse fator: o papel dos elementos de um lar que dão a ele a identidade de seus moradores. Sua personalidade fala mais alto para que ela se sinta verdadeiramente em casa. É algo que vai muito além de encher os ambientes de bibelôs; retrata seu “eu” e materializa o mais íntimo de uma pessoa. (Nossa campanha “Cotidiano”, lançada em março de 2019 em nossas redes sociais, trata exatamente sobre esse tema.) Coleções de action figures e livros, plantas e flores espalhadas, objetos para pets por todos os lados, … cada configuração de lar diz muito sobre seus moradores, não é mesmo?

Assim, não é preciso ir muito mais longe para entendermos que o que faz um lar são as pessoas, e não as construções. Não existe o certo e o errado, nem mesmo o bonito e o feio. Seu lar é o lugar onde você realmente se sinta em casa, em paz consigo e onde possa recarregar suas energias, seja com quem ama (humanos ou pets *.*), seja com a natureza (para os aventureiros), seja pelo simples fato de poder descansar depois de uma extensa agenda de trabalho. O seu lar é a sua cara, e nada além disso.

Se você estiver em busca de uma casa para chamar de lar, entre em nosso site e confira nossas opções pelo link abaixo.

http://www.edmur.com.br/