5 custos que você tem deixando seu imóvel parado

TENDÊNCIAS

banner1
banner1

Imóvel parado não gera renda, só custos e pesa no bolso.

Com o tempo, todo proprietário começa a entender que manter um imóvel sem uso, não só deixa de gerar uma renda extra, como também acarreta despesas adicionais que reduzem seu orçamento, exatamente o oposto de quem coloca um bem para alugar ou vender.

Neste artigo, vamos detalhar os principais custos de um imóvel parado e mostrar algumas dicas sobre como colocá-lo em circulação de forma vantajosa e positiva para sua rentabilidade e construção de patrimônio.

Quais os gastos que um imóvel parado pode gerar ao proprietário?

Desocupado, o imóvel demanda recursos que poderiam ser de responsabilidade do novo morador, e, ainda assim, há determinadas ocorrências que surgem exatamente pelo fato de não ter ninguém vivendo no local.

Manutenção e Obras de emergência

A inocupação impede que cuidados diários aconteçam e afastem pragas como baratas e cupins ou até mesmo a rápida percepção de mofo, vazamentos e infiltração nas paredes. Fatores como o não uso de canos e tubulações, crescimento incontrolado de plantas e o acúmulo de poeira também podem gerar diversos problemas.

Tempestades podem causar danos as janelas, ao telhado ou alguma outra parte do imóvel, a desocupação e a descoberta tardia dos problemas aumenta a chance de gastos extraordinários na reforma.

Não cuidar de questões como essas poderão depreciar o imóvel e dificultar o processo de colocá-lo de volta no mercado, principalmente na locação. Por isso, ao identificá-las, o proprietário precisa investir imediatamente para combatê-las, mesmo que ninguém esteja morando no imóvel.

Condomínio e Reformas no Prédio

Se o imóvel fica em um prédio ou em um conglomerado de casas, é feita uma cobrança, que, em geral, é paga mensalmente para manutenção do empreendimento. Quando a unidade está vazia, sem ninguém usufruindo dos serviços, a despesa é responsabilidade, e preocupação, do proprietário. Caso contrário, o inquilino se torna o pagador.
A inadimplência da taxa pode render até ações judiciais, que resultam em bloqueio da conta bancária ou, em casos mais graves, na penhora do imóvel

Condomínios também exigem reformas e seus pagamentos podem acontecer mediante economias prévias feitas pela administração ou adição de encargos no boleto, esta opção exige que o proprietário aplique mais capital para arcar com o compromisso.

IPTU

O Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) é uma cobrança anual feita pelas prefeituras, com valor definido conforme avaliação do bem.

Todo proprietário de imóvel localizado em área urbana, seja ele residencial ou comercial, tem de arcar com o imposto. Sua cobrança é feita por unidade, logo, se você tem mais de um imóvel parado, vai ter de pagar IPTU por cada um deles.

Em muitos casos, quando o imóvel está ocupado, os proprietários repassam* esses valores de aos seus locatários. *mediante acordo prévio feito no contrato de locação

Segurança

Imóveis vazios demandam mais atenção com a segurança, principalmente quando estão localizados em ruas e não em condomínios. Sem a movimentação frequente de moradores, a propriedade pode parecer abandonada e abrir caminho para pessoas mal-intencionadas.

Para evitar invasões, depredações e maiores prejuízos, é recomendável que haja algum sistema de monitoramento, como câmeras ou a contratação de profissionais de segurança, como vigilantes. Ou seja, um pouco mais de desembolsos com seu imóvel parado.

Contas

Os imóveis desocupados geram algumas despesas que podem até ser de baixo valor, mas o montante poderá fazer diferença no orçamento. Considere gastos com contas de água, luz, gás e taxa de coleta do lixo.

Em alguns condomínios, os consumos vêm acoplados às taxas mensais, podendo ser cobrados de forma rateada, impondo ao proprietário o pagamento pelos litros de água que sua unidade não consumiu.

Para as unidades individualizadas, é recomendável entrar em contato com as concessionárias para informar-se sobre a possibilidade de suspensão nos fornecimentos e o custo para realização do serviço.

O que fazer para não deixar o imóvel parado e garantir uma renda extra?

Considerando todos os desembolsos e os prejuízos causados por eles, o setor de investimentos imobiliários surge como uma solução na proteção e geração de recursos para um capital sólido.

O Proprietário pode optar pela venda, sabendo que estamos vivendo uma situação favorável, com o mercado imobiliário aquecido, e encontrar novos donos.

Caso não pretenda desfazer-se do bem, neste caso, o investimento na locação é um caminho seguro e muito rentável.

Busque quem entende do assunto

Converse com um de nossos agentes de captação e entenda como nossa experiência de mais de 50 anos no mercado pode te auxiliar na hora de colocar seu patrimônio em movimento. Seja para vender ou alugar, você desfruta da nossa assessoria jurídica e suporte até́ a entrega das chaves.

Anunciando com a Edmur você também conta com fotos profissionais, avaliação adequada e divulgação nos maiores portais imobiliários, aumentando as possibilidades de negócio.

Sabemos que anunciar com quem te entende faz toda a diferença, por isso, nosso time de corretores está pronto para te receber e te auxiliar nesse processo de interromper os prejuízos e focar nos rendimentos.

Cadastre seu imóvel hoje mesmo. É rápido e gratuito.